arlindo carvalho

 

A XI Assembleia Geral que decorreu este final de semana na cidade da Praia, elegeu uma nova administração e um novo Presidente, o Tenente-Coronel Arlindo Carvalho, para além da aprovação da revisão dos estatutos da um novo estatuto da instituição do qual se destaca a alteração do mandato do Presidente de três para quatro anos.

Arlindo Carvalho sucede, então, a Mário Moreira que durante os últimos seis anos conduziu os destinos desta Sociedade Nacional do Movimento Internacional da Cruz Vermelha.

Falando já como presidente eleito pelo Conselho Superior, Carvalho enalteceu o trabalho feito no passado e todos os que dirigiram a instituição, sublinhando a importância da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV) que tem tido uma intervenção ampla e diversificada.    

Por sua vez, o Presidente cessante, Mário Moreira, agradeceu aos voluntários, parceiros e amigos da CVCV o apoio dispensado à nossa ONG durante o seu mandato, assim como a “confiança” nele depositada, manifestando a sua vontade de contribuir como voluntário para o que a institução precisar.

Segundo Moreira, sem estes apoios os feitos alcançados durante o seu mandato, para além da confiança depositada na sua pessoa “estariam comprometidos”.

O novo presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde passa a ter um mandato de quatro anos, em vez dos três, conforme os novos estatutos desta organização humanitária revistos durante a XI Assembleia Geral.

Sobre os Estatutos, a delegada e porta-voz da XI Assembleia Geral da CVCV sublinhou, Madalena Tavares, frisou, à comunicação social, a importância da revisão feita e aprovada, por unanimidade, aos estatutos da CVCV.

Trata-se, considera Tavares, de um “ganho extraordinário”, sendo que o documento carecia, há algum tempo, “já de alguma modernização”.

A XI Assembleia Geral da CVCV decorreu de 20 a 21, na Cidade da Praia.

Introduza as suas credenciais