Últimas Notícias


Servindo Voluntariamente Cabo Verde e a Humanidade

Mais de 2.300 pessoas isoladas, desde que o Cycone Idai atingiu Moçambique, já receberam suprimentos de emergência da Cruz Vermelha.

A comunidade do Buzi, que fica a sul da cidade da Beira, ficou quase totalmente isolada de assistência, devido às inundações e danos causados ​​pela tempestade sem precedentes há mais de duas semanas. Esta distribuição foi a primeira de muitas, tendo em conta as 20.000 pessoas no Buzi.

Segundo o Jamie LeSueur, chefe de equipe da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC), os esforços de distribuição no Buzi são um marco significativo de resposta diante ao desastre e à inacessibilidade das comunidades. “Todos os suprimentos de socorro trazidos para esta distribuição foram entregues por barco e por ar, já que todo o acesso rodoviário foi completamente impossível ”.

A entrega da Cruz Vermelha incluiu itens básicos, como kits de abrigo, galões, conjuntos de cozinha, lonas, baldes e ferramentas. Suprimentos que ajudarão a evitar a crescente ameaça de doenças que muitas comunidades estão a enfrentar.

A Cruz Vermelha de Moçambique atua no terreno antes mesmo do ciclone Idai e continua a apoiar mais de 200.000 pessoas em toda a zona do desastre. O ciclone Idai é a pior crise humanitária na história recente de Moçambique.

“ Sabemos que existem muitas áreas duramente atingidas, como o Buzi, onde as pessoas precisam desesperadamente de ajuda. Estamos fazendo tudo o que podemos para alcançar essas pessoas o mais rápido possível ”, disse LeSueur. “ As famílias que nos encontramos ontem já passaram por tantas coisas. Mas é incrível ver a resiliência dessas pessoas que começam a trilhar o caminho para reconstruir suas vidas ”.

Introduza as suas credenciais