Últimas Notícias


Servindo Voluntariamente Cabo Verde e a Humanidade


Em consequência de calamidades, desastres naturais, conflitos armados, entre outros fenómenos que vem assolando o mundo, um elevado número de famílias são afetadas de diversas formas sendo um dos mais gravosos a separação familiar, que os obriga a um sofrimento infindável e a uma angústia intolerável por desconhecimento do paradeiro dos entes queridos 

 

Perante tal quadro, o Comité Internacional da Cruz Vermelha através dos serviços de Restabelecimento dos Laços Familiares (RLF) de que Cabo Verde é membro, faz de tudo para a restituição desse laço rompido, quase sempre, por motivos alheios aos afetados.

 

É de realçar que uma das obrigações básicas do serviço de RLF é precisamente a recolha e o tratamento de informações dos desaparecidos, e restitui-los ao ceio familiar. Ele funciona em rede e é constituído por estruturas da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e das Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha, que conduzem de forma imparcial e discriminada inquéritos global e multissectorial de petição de familiares de pessoas desaparecidas, com intervenção e participação de autoridades nacionais dos países membros como parlamento, governo, tribunais e ministério público, forças policiais, pessoal de saúde, comunicação social, ONG’s, entre outras.

 

Porém, apesar de este serviço ter priorado as suas atividades pelas questões acima mencionadas, também, tem feito um esforço extraordinário para evitar ou diminuir a separação das famílias em situações anómalas como guerras, cataclismos ou migração, viabilizar o restabelecimento de comunicações entre famílias apartadas, procurar os desaparecidos, garantir o reagrupamento familiar, ajudar na obtenção de documentos oficiais e meios que facilitam a movimentação tanto no país de destino como no retorno ao país de origem, auxiliar às autoridades no esclarecimento de denuncias a cerca dos desaparecidos, como também, prestar assistência material, legal, psicológico e outros, às famílias de pessoas desaparecidas, na identificação forense e na transladação de cadáveres.

 

Uma questão atual e que tem preocupado e muito os governos de todo o mundo e em particular os europeus tem a ver com a movimentação de pessoas ou seja a migração, que é considerado muito complexo por incluir categorias diversas de indivíduos no mesmo fluxo, como requerentes de asilovítimas de tráficocrianças não-acompanhadas e separadas, migrantes abandonadosapátridas e outros indivíduos vulneráveis que viajam internacionalmente que é classificada como migração mista. E o serviço do RLF tem despendido uma atenção especial a este assunto que muitas vezes envolve migração irregular e migração de trânsito que envolvem pessoas que migram atravessando fronteiras de forma não autorizada.

 

Neste momento, o RLF tem priorizado as suas atenções na formação e troca de conhecimentos entre os seus membros, com vista a uma intervenção mais eficaz e eficiente nos domínios da comunicação e novas tecnologias, movimento migratório misto global, recolha, análise, tratamento, custódia e difusão de dados, diplomacia humanitária e, ultimamente, o COVID-19.

 

Em Cabo Verde o RFL teve o seu auge nos meados dos anos 2000. Nessa altura, foi criada uma rede nacional deste organismo, com um ponto focal em todos os Conselhos Locais da CVCV. Porém, como forma de devolver o dinamismo de outrora tona-se imperativo, retomar o modelo utilizado em 2000 pelo Dr. José Semedo. 

 

Considerando a situação de Cabo Verde face a pandemia do COVID-19 e ao reflexo da realidade migratória no espaço CDEAO, juntado ao facto de sermos um país arquipelágico, colocam novos e grandes desafios a este importante organismo humanitário, no que diz respeito uma melhor intervenção na proteção dos direitos dos migrantes, com enfoque nas crianças e mulheres, mais precisamente no domínio social, no aconselhamentos e informação na obtenção de meios de subsistência, no direito das crianças ao ensino, à alimentação, entre outras.

 

O RLF da CVCV tem ainda a incumbência de interpelar todo o voluntário a inscrever-se como um membro desta rede, a fim de ajudar a minimizar o sofrimento, ainda que de uma única pessoa. 

 

Voluntário do Conselho Local da Praia.

( Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) e site: WWW.CVCV.org.cv, tel. 2603870|2611701)

Introduza as suas credenciais