O Conselho Local de S. Vicente, não obstante estar ainda na linha da frente no combate ao novo coronavírus, não queria deixar para mais tarde o reconhecimento público às várias pessoas individuais e parceiros que no momento de muita aflição estenderam os braços, diminuindo o sofrimento daqueles que mais precisam. Se hoje, a ilha de “Monte Cara” está na condição epidemiológica que está, deve-se a força das pessoas, a vontade das pessoas que tornaram a corrente do voluntariado muito mais eficiente e mais brilhante.

 

A Cruz Vermelha de Cabo Verde assinou em 2018 um Protocolo de Cooperação com o Grupo IMPAR/BCN, que para além de outros benefícios, por exemplo, a Seguradora IMPAR, disponibiliza anualmente, no âmbito da sua responsabilidade social, a quantia de 500 mil escudos cabo-verdianos, para o reforço das atividades desta instituição humanitária em projetos e ações  sociais que tem como atributo a sustentação de lares de idosos, jardins infantis, entre outros, em todo o país.

 

Desta vez, e tendo em conta a pandemia da COVID-19 que tem assolado o país desde o passado mês de março com impacto negativo a todos os níveis e em especial no domínio da saúde, a Seguradora IMPAR ofereceu ao Conselho Local de S. Vicente uma grande quantidade de medicamentos, destinados a várias patologias como problemas gástricos, hipotensores, anti-histamínicos, anti-hemorrágicos, infeção vaginal, diabetes, entre outros, que possibilitou esta instituição local, prestar cada vez mais, um auxílio mais vigoroso aos que mais precisam.

Considerando a propensão da Cruz Vermelha de Cabo Verde em partilhar o que tem, fez que o Conselho Local de S. Vicente abraçasse a nossa insularidade e alargar este majestoso gesto humanitário da IMPAR, aos nossos tradicionais parceiros, Hospital Baptista de Sousa e Delegacia de Saúde de S. Vicente, como também, a outras estruturas sanitárias das ilhas mais próximas, S. Antão e S. Nicolau, na perspetiva que através delas, abraçamos Cabo Verde.

“Recordamos que em dezembro último, esta Instituição privada como forma de ajudar a Cruz Vermelha em S. Vicente, foi a única empresa que brindou os seus funcionários com ingressos para um concerto musical com o conceituado músico Vasco Martins, que ofertou a aludida gala ao Conselho Local, como forma de valorizar, ainda mais, o projeto “Viva Esperança” que tinha como intento beneficiar algumas crianças nas escolas e com poucos recursos” afirmou Dra. Romine Oliveira, presidente deste organismo filantrópico de S. Vicente.

Continuando, esta responsável local destaca a pessoa do Dr. Augusto Vasconcelos, Membro Honorário da CVCV e um dos fundadores do grupo IMPAR, que muito tem ajudado a Cruz Vermelha a cumprir a sua honrosa missão de auxiliar os mais necessitados.

“O nosso sentido de gratidão é incomensurável. Estamos gratos pela importante parceria com o grupo IMPAR/BCN, e reconhecidos por esta união a bem da humanidade. Evoco o voluntariado e o cidadão mindelense como algo extraordinário. Aproveito esta oportunidade para, também, gratular às pessoas de forma individual e parceiros que, durante o período de confinamento, nos apoiaram com géneros alimentícios e de higiene, materiais de assistência como fraldas e lençóis, e muito mais. Exaltámos ainda a Delegacia de Saúde de S. Vicente, o Hospital “Dr. Baptista de Sousa”, a Delegação Escolar, a Empresa “Kim Negoce”, a Plataforma “Djunta Mon”, o Projeto "Driblando a Pandemia COVID19", o Responsável da Plataforma das ONG's, a FICASE, a Agência “Freitas & Fortes”, o “Mariventos”, o Comando da 1ª Região Militar, o Representante da União Europeia e a Câmara Municipal de S. Vicente”, concluiu.

Introduza as suas credenciais