Últimas Notícias


Servindo Voluntariamente Cabo Verde e a Humanidade

 

O Festival da cavala, um dos eventos de referência em S. Vicente, não obstante as contrariedade e limitações provocadas pela COVID-18, a MariVentos em parceria com a Cruz Vermelha de Cabo Verde, Ministério da Economia Marítima, alguns Restaurantes em S. Vicente, CMSV, entre outros levaram a sua solidariedade a todos os cantos de S. Vicente.

 

Desde 2013 que a ilha de São Vicente festeja no mês de julho, Kavala Fresk Festival, em homenagem a Rainha Kavala, peixe muito nutritivo e que faz parte do quotidiano gastronómico dos cabo-verdianos. 

 

Este ano, tendo em conta a pandemia da COVID-19 a promotora MariVentos, para não deixar passar em branco este evento gastronómico, tido como o melhor de Cabo Verde, sem descurar asegurança e o conforto dos sanvicentinos decidiu fazer diferente. 

 

Para isso, para esta 8ª edição resolveu-se consagrar a SOLIDARIEDADE sob o desígnio “todos em casa, mas todos unidos pela vontade de um futuro melhor”. E, segundo Romine Oliveira, Presidente do Conselho Local da Cruz Vermelha em S. Vicente a organização acertou, através de uma ação solidária, desafiar os restaurantes do Mindelo a criarem pratos com peixe ou mariscos que seriam doados a instituições sociais da ilha para serem distribuídos às famílias mais desajudadas da ilha do Monte Cara.

 

 

Foi assim que no passado dia 11 de julho, dia que deveria se realizar a 8ª edição do “Cavala Fresk Festival” em parceria com os promotores, o Conselho Local de S. Vicente aceitou distribuir 600 marmitas confecionadas à base de cavala, uma marca do nosso mar e da nossa gastronomia, a todos os lugares de S. Vicente, onde existe um necessitado. 

 

Para o responsável da Cruz Vermelha em S. Vicente, não obstante a conjuntura que vivemos no planeta, em decorrência da pandemia, os promotores do evento não desabrigaram a sua responsabilidade social, estendendo a mão aos que mais precisam. “Um ato de louvar!” acrescentou.


Os voluntariosos da instituição humanitária de S. Vicente palmilharam várias localidades dentro e fora da cidade, chegando aos locais mais recônditos da ilha, priorizando as pessoas acamadas e com deficiência. “Em prol da humanidade, sempre percorremos léguas para alcançar o bem-estar do próximo!” enalteceu Romine Oliveira.


Continuando, disse que na Cruz Vermelha em S. Vicente, o dever de acolher o próximo e amenizar as desesperanças é uma constante. “Ter valiosas parcerias ornamenta a nossa atuação e torna a nossa ação mais célere e eficaz”, disse.


Esta nobre missão requerida pela MariVentos, no quadro da “Kavala Fresk Festival” foram 

cumpridas com êxito pelos voluntários do CLSV, em colaboração, com a distinta presença e apoio incondicional dos militares da 1ª Região Militar.

 

Ainda no âmbito das realizações, no dia 12, teve lugar um “flash mob” virtual que teve a participação da atriz brasileira Vanessa Giácomo na apresentou de uma receita de culinária via net.

Introduza as suas credenciais