Últimas Notícias


Servindo Voluntariamente Cabo Verde e a Humanidade

 

SVICENTE

 

Conselho Executivo da CVCV aprova um conjunto de instrumentos da Sociedade Nacional da CV

A Cruz Vermelha de Cabo Verde aprovou na IVª Reunião Ordinária do Conselho Executivo um conjunto de instrumentos da CVCV, designadamente o Regulamento Eleitoral a nível dos Conselhos Locais e, o Memorando Institucional para uma parceria humanitária entre o Governo de Cabo Verde e a Cruz Vermelha.

 

 

 

 

 

Durante a reunião foi feita a leitura e aprovação da ata das reuniões anteriores e o Regulamento de Eleições para os Conselhos Locais. Relativamente ao Memorando de entendimento para uma Parceria Humanitária, solicitado pelo Executivo, entre o Governo e a Sociedade Nacional da CV fez-se uma adenda e foi aprovado para depois ser discutido com o Governo.

 

 

A inauguração do Espaço Integrado do Plateau da CVCV foi também apresentado e discutido, e ficou acordado a sua inauguração no mês de Agosto.

Ainda nesta reunião foi aprovada a nova sede do Conselho Local da Praia que irá funcionar nas antigas instalações do mercado do Paiol, cedidas à CVCV pela Câmara Municipal da Praia.

É de se realçar que a IV Reunião Ordinária mensal do Conselho Executivo foi pela primeira vez realizada em São Vicente, desde a tomada de posse da nova Direção eleita em Outubro do ano transato.

 

Conselho Local da Praia aposta em projetos destinados aos idosos, juventude e desporto e a saúde

Com 43 anos de existência, o Conselho Local da Praia pretende executar um conjunto de projetos que têm como públicos-alvo os idosos, a juventude e o desporto. Segundo o seu Coordenador, Fernando Tavares: Médico e militar de profissão, a formação no setor da saúde – Primeiros Socorros também é uma aposta, pois tenciona-se capacitar os voluntários e não só, para auxiliar a comunidade nas suas necessidades básicas.

Fazer chegar as informações de boas práticas e saúde à sociedade e preparar os voluntários para transmitir de forma correta as mensagens e os esclarecimentos às pessoas, constituem os principais objetivos dos programas do Conselho Local da Praia. Nesse sentido, vem capacitando os voluntários nos vários domínios, a começar pela formação em Primeiros Socorros.

A formação em Salvamento aquático visa oferecer aos formandos suporte básico para efetuar “socorrismo” nas principais praias do mar da cidade da Praia e sensibilizar a sociedade sobre os cuidados que se deve ter, para que não haja morte por afogamento. Sendo assim, a formação vai ser realizada em “Kebra Canela” para os voluntários, elementos da proteção civil e o público presente, em parceria com os nadadores-salvadores.

Tendo em conta a importância das pessoas na terceira idade na nossa sociedade, o Conselho Local da Praia juntamente com o Ministério da Saúde pretende dar aos idosos um tratamento ainda melhor, pois segundo Tavares mesmo com um Centro de Dia da Terceira Idade, a Sociedade Nacional da CV sozinha não consegue dar resposta aos cuidados de saúde que as pessoas na terceira idade precisam.

Importa realçar também o projeto a nível da juventude e do desporto que tem como base o programa da Presidência da República “Menos Álcool Mais Vida”, que pretende identificar as zonas de risco do uso abusivo de álcool, para junto da comunidade e das escolas minimizar e combater esta realidade. De referir que a equipa de Coordenação do Concelho Local da Praia tomou posse a 5 de Junho deste ano, constituído por Fernando Tavares como Coordenador, tendo como colaboradores Anísio Almeida, Evandro Lopes e Patrick Sena.

cntrdiaCentro de Dia da 3ª Idade tem desempenhado um papel importante na nossa vida dos nossos idosos, afirma coordenadora Fátima Carvalho

A Coordenadora do Centro de Dia da 3ª Idade, Fátima Carvalho considera que o espaço tem desempenhado o seu papel de acolher e cuidar dos idosos que precisam de uma atenção especial e um apoio incondicional. Para isso tem realizado diferentes atividades e diárias que tem auxiliado os idosos a terem uma vida dinâmica não só no Centro, mas também em casa.

Com o objetivo de contribuir para uma vida ativa na terceira idade, o Centro de Dia da Terceira Idade faz uma programação diária, que inclui diversas atividades e ensinamentos aos idosos praienses. As atividades começam logo pela manhã com a primeira refeição do dia, o pequeno-almoço, depois fazem higienização e beneficiam de mais atividades lúdicas e recreativas. Ainda duas vezes por semana recebem aulas de alfabetização e cuidados de saúde, exercícios físicos e acompanhamento médico às terças-feiras.

Quanto aos idosos a domicílios recebem o mesmo tratamento, pois os voluntários da CVCV deslocam às suas casas para entrega das refeições, prestar assistência médica e medicamentosa, acompanhar em questões de internamento e trazer ânimo à sua vivência.

Relativamente à saúde, há neste momento poucos médicos a prestarem serviços de acompanhamento das pessoas na terceira idade, com doenças como a diabete, entre outros. No entanto, afirma que o Centro tem estagiários de Enfermagem que cuidam dos utentes, através de triagem e higienização.

Para Fátima Carvalho o Centro tem funcionado bem, porém se tivesse uma equipa multidisplinar completa, bem como um espaço para os idosos dormirem e descansarem durante o dia seria muito melhor.                   

De referir que o Centro de Dia da Terceira idade alberga neste momento 24 idosos, sendo 4 a domicílio. 

arlindo carvalho

 

A XI Assembleia Geral que decorreu este final de semana na cidade da Praia, elegeu uma nova administração e um novo Presidente, o Tenente-Coronel Arlindo Carvalho, para além da aprovação da revisão dos estatutos da um novo estatuto da instituição do qual se destaca a alteração do mandato do Presidente de três para quatro anos.

Arlindo Carvalho sucede, então, a Mário Moreira que durante os últimos seis anos conduziu os destinos desta Sociedade Nacional do Movimento Internacional da Cruz Vermelha.

Falando já como presidente eleito pelo Conselho Superior, Carvalho enalteceu o trabalho feito no passado e todos os que dirigiram a instituição, sublinhando a importância da Cruz Vermelha de Cabo Verde (CVCV) que tem tido uma intervenção ampla e diversificada.    

Por sua vez, o Presidente cessante, Mário Moreira, agradeceu aos voluntários, parceiros e amigos da CVCV o apoio dispensado à nossa ONG durante o seu mandato, assim como a “confiança” nele depositada, manifestando a sua vontade de contribuir como voluntário para o que a institução precisar.

Segundo Moreira, sem estes apoios os feitos alcançados durante o seu mandato, para além da confiança depositada na sua pessoa “estariam comprometidos”.

O novo presidente da Cruz Vermelha de Cabo Verde passa a ter um mandato de quatro anos, em vez dos três, conforme os novos estatutos desta organização humanitária revistos durante a XI Assembleia Geral.

Sobre os Estatutos, a delegada e porta-voz da XI Assembleia Geral da CVCV sublinhou, Madalena Tavares, frisou, à comunicação social, a importância da revisão feita e aprovada, por unanimidade, aos estatutos da CVCV.

Trata-se, considera Tavares, de um “ganho extraordinário”, sendo que o documento carecia, há algum tempo, “já de alguma modernização”.

A XI Assembleia Geral da CVCV decorreu de 20 a 21, na Cidade da Praia.

Introduza as suas credenciais