Melhorar a vida das pessoas vulneráveis, mobilizando o Poder da Humanidade.

A Cruz Vermelha é uma Instituição humanitária de carácter voluntário, pelo que o Voluntariado constitui a sua essência.

O Voluntariado faz parte dos 7 Princípios Fundamentais do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, adoptados na XX Conferência Internacional de 1965 e em recomendações da XXV Conferência Internacional de 1986.

Sendo o Voluntariado a expressão do exercício livre de uma cidadania plena e solidária, torna-se essencial reforçar a sua integração em actividades estratégicas, estabelecidas como prioritárias na Cruz Vermelha.

Assim, a Instituição, ao promover o espírito do Voluntariado, convida as pessoas a fazerem a diferença, a serem parte da solução, a nível local e global, e também a mostrarem o poder da sua acção na construção de um mundo melhor.

Resumindo, o Voluntariado na Cruz Vermelha é uma actividade que:

  • Tem por objectivo ajudar as pessoas vulneráveis ou as suas comunidades locais;
  • É motivada pela livre vontade da pessoa, e não pelo desejo de ganhos materiais, financeiros ou por uma pressão externa de tipo social, político ou económico;
  • É organizada pelos representantes reconhecidos de uma Sociedade Nacional;
  • Os voluntários trazem novas competências, novas ideias, boa energia, entusiasmo, disponibilidade e motivação ao trabalho local da Cruz Vermelha.

 Ser voluntário: uma mais-valia

As possibilidades proporcionadas aos voluntários variam de acordo com o tipo de serviço e as acções desenvolvidas pelas Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho em todo o mundo. As possibilidades enunciadas são as que podem ser consideradas ideais, variando o seu grau de acessibilidade.

A prática do Voluntariado é inserida em programas. Não é um fim em si mesmo, mas uma ferramenta para ir ao encontro das necessidades das pessoas vulneráveis. Por tal, o desenvolvimento do Voluntariado deverá estar sempre ligado ao desenvolvimento de programas, através de uma participação activa na busca de soluções para os problemas, assente num diagnóstico de capacidades e vulnerabilidades.

Gestão do Voluntariado

Hoje, ser voluntário significa boa gestão, qualidade, eficácia e coordenação.

O Processo de Gestão do Voluntariado na Cruz Vermelha consiste num circuito pautado e definido, adaptado a cada realidade local, que tem como objectivo facilitar o acesso, a integração e a participação do Voluntariado na Instituição. Ajuda-nos a melhorar a gestão e a organização, garantindo a sua adequada intervenção e participação.

O Voluntariado é o eixo em que a Cruz Vermelha de Cabo Verde, fundamenta a sua intervenção. A participação de voluntários implica o seu acolhimento e orientação, formação básica e especializada, integração na actividade, motivação e reconhecimento.

Introduza as suas credenciais